SINPROESC REALIZA PESQUISA SOBRE AS RELAÇÕES ENTRE FATORES ESTRESSANTES QUE INTERFEREM NA QUALIDADE DE VIDA DOS PROFESSORES ATUANTES NAS ESCOLAS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SANTA CATARINA

Este projeto objetiva identificar os principais fatores que interferem na qualidade de vida dos professores que atuam nas instituições particulares de ensino em todos os níveis no Estado de Santa Catarina. Trata-se de uma pesquisa exploratória que será analisada na perspectiva quali/quantitativa, com aplicação de um instrumento adaptado do LIPP (ISSL). Esperamos que os resultados sirvam de base para estruturação de politicas voltadas a saúde do professor.

O estilo de vida intenso a que submete os professores decorrem, muita vezes, de necessidades financeiras e manutenção de um padrão social, fazendo que esse professor estabeleça para si um ritmo rigoroso de atividades envolvendo os vínculos empregatícios e a vida doméstica, desta forma propiciando o estrese. Soma-se a isso, o fato de trabalhar em situações adversas impostas pela profissão que impõe grande demanda de atividades variadas em turnos diferentes, podendo afetar o desenvolvimento físico, gerar distúrbio mentais, neurológicos, psiquiátricos, fonoaudiólogos e gastrointestinais como comentam, Costa; Morita e Martinez (2000,p. 554).

Esta pesquisa foi aprovada pelo conselho de ética da universidade e também pelo conselho de ética do Hospital Regional de São José/SC. Portanto, é uma pesquisa cientifica e o seus dados ao final não poderão ser questionados pela classe patronal. Referido trabalho cientifico está sob a coordenação da Professora PhD Maria Tais de Melo, Doutora em engenharia e gestão do conhecimento; Doutora em Mídia e conhecimento pelo PPGEPS/UFSC; Mestre em psicologia e especialista em politicas públicas.

São José, 01 de outubro de 2013.