Tema recorrente em todas as campanhas eleitorais e consenso geral, Educação continua sendo “prioridade” (ao menos no discurso) para a revolução do bem, a única capaz de colocar o Brasil no trilho do desenvolvimento sustentável.

Nesta edição gostaria apenas de destacar as principais falas do Senador Cristovam Buarque que na entrevista concedida a Roberto D’Avila na  GloboNews: ‘Educação de qualidade é questão moral’, que foi ao ar no dia 22/11/2014, afirmou que Professor deveria ganhar R$ 9.500.

“… Incansável defensor da educação no Brasil, o Senador falou sobre seu projeto de escola ideal. Acredita que a grande transformação no Brasil só será possível com a federalização da educação.

Discípulo de Darcy Ribeiro, Buarque também defende as escolas públicas em período integral. E afirma que o salário dos professores deveria ser muito maior do que é na prática: “Eu tenho chamado isso de ‘Escola Ideal’, com o professor ganhando R$ 9.500 por mês – porque menos que isso não consegue trazer os melhores quadros da juventude para o magistério.

Cristovam sabe que não é fácil chegar a esse ideal e lamenta não ter reformulado as escolas do Distrito Federal quando governou a capital federal, entre 1995 e 1998. Mas garante que dinheiro para isso não falta no governo federal. “Não precisa de tanto dinheiro assim. Você pagar R$ 9.500 a um professor – desde que seja realmente bom, bem dedicado, bem formado e avaliado – leva a um custo de R$ 9.500 por ano por aluno. A gente vai ter 52 milhões de alunos daqui a 20 anos. Se você fizer as contas, isso vai custar 6,4% do PIB. Tem uma lei chamada Lei do Plano Nacional de Educação que já obriga a colocar 10%. Então, se você tem 6,4% para isso, incluindo a pré-escola, universidade e um grande programa de educação das massas do Brasil, custaria uns 9,4% do PIB. Além disso, já se gasta 5,5%. Só precisaria de uns 4% a mais. É possível”, explica Buarque, ressaltando que o plano leva em conta uma estimativa do PIB para daqui a 20 anos, supondo que ele cresça 2% ao ano – “que é uma taxa pequena na história do Brasil”.

Fonte: //g1.globo.com/globo-news/noticia/2014/11/professor-deveria-ganhar-r-9500-diz-cristovam-buarque-roberto-davila.html

 

Professor Carlos Magno da Silva Bernardo
Presidente SINPROESC