Campanha Salarial/Convenção Coletiva de Trabalho 2020/2021

A segunda rodada de negociações da Convenção Coletiva de Trabalho reuniu no auditório do SINEPE em Florianópolis representantes do SINPROESC e das demais entidades sindicais filiadas a Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino do Estado de Santa Catarina – FETEESC/sindical – e, desta vez, um grande número de representantes do Sistema ACAFE.

Não houve nenhum avanço e a pressão é para que o ensino superior não dê nenhum aumento real de salário, propondo uma diferenciação entre ensino superior e educação básica. A proposta patronal é a seguinte: Caso o reajuste atinja o INPC e um ganho real, para o ensino superior apenas o INPC.

O presidente do SINPROESC, Carlos Magno lembrou indignado o grande número de demissões no ensino superior, caracterizando demissões em massa, o que vem ocorrendo no sistema ACAFE e nas instituições privadas, colocando a educação em xeque, uma vez que precariza as condições de trabalho e no caso das instituições privadas visa apenas o lucro aos acionistas, obedecendo à lógica predatória do mercado.

Ou os professores se juntam a luta sindical ou, com certeza dias piores virão!

Ao SINPROESC cabe continuar lutando, ainda que com fraco apoio da categoria, para que direitos sejam ainda preservados e as relações laborais sejam minimamente equilibradas, uma vez que os estragos já provocados são irremediáveis, disse o Prof. Carlos Magno.

Paulo Cesar Amante – Assessor de Comunicação