Acredito que sim, sou um otimista por natureza, e o otimismo deve fazer parte do ser humano. E pensando em políticas de saúde voltadas ao professor, o SINPROESC realizou em plena pandemia uma pesquisa intitulada “IMPACTO DOS FATORES RELACIONADOS A PANDEMIA DA COVID-19 NA QUALIDADE DE VIDA DOS PROFESSORES”. Vamos fazer o lançamento em breve e servirá de instrumento para discutirmos com efetividade a criação de uma nova política pública de educação e saúde para o contexto educacional.
É certo afirmar que há em nosso país um verdadeiro ataque aos professores, inclusive, por aqueles que deveriam prezar por uma educação inclusiva e com condições de tornar o sujeito crítico e reflexivo. Ministros que falam e fazem barbaridades na pasta da educação, que enxergam professores como ameaça, o que não é de todo ruim, vindo destes ineptos ocupantes temporários de importantes cargos de comando. Só o que fizeram até o momento foi destruir conquistas históricas, degradar o meio ambiente, fomentar ódio, violência e estupidez, dando curso a retrocessos gritantes, basta querer perceber a realidade vigente e tirar as próprias conclusões, agindo racionalmente, embasado em fatos, ciência e em tudo que os que ai estão, fazem questão de negar.
O processo de mercantilização e precarização vem de décadas, mas tem sido acelerado com a conivência das maiores autoridades deste país. Some-se a isto a pandemia e tudo que ela trouxe à tona, o pior e o melhor do ser humano, do brasileiro, de nossa sociedade solidária, muitas vezes cruel, inclusive com seus mestres, e o resultado é, por incrível que pareça, a já sabida e tão falada: precisamos valorizar e dar a devida importância ao professor, isto é basilar em qualquer sociedade minimamente civilizada.
Com relação a estes dedicados construtores de cidadania e de cidadãos, o que ficou ainda mais evidente é o compromisso com seus educandos, com a educação, com o duro ofício de ensinar. Professores foram os profissionais que de imediato precisaram se reinventar, à custa de muito empenho e dedicação pessoal, com pouco ou quase nada de recursos disponibilizados para tanto. A pandemia exigiu o uso de tecnologias modernas e alguma experiência com aplicativos e ferramentas de comunicação virtual, o que nem todos possuíam e dominavam, mas que rapidamente se adequaram, por suas naturezas persistentes, dispostas, empenhadas e comprometidas, qualidades presentes em todos os que dedicam sua vida a esta importante carreira.
Os desafios continuam sendo cada vez mais complexos, porém, na prática, as mudanças, estão muito aquém do justo e necessário para resgatar a dívida que temos com esses abnegados trabalhadores.
Transformar discurso em prática, colocar a Educação e os Trabalhadores que dela se ocupam com esmero num patamar de dignidade, olhar a Educação como um bem precioso e não como mercadoria a ser explorada pela lógica meramente mercantilista, propiciar qualidade de vida aos professores, para que a tão sonhada e propalada qualidade na educação se torne realidade, continuam sendo necessidades urgentes.
As palavras proferidas pelo grande Mestre Paulo Freire continuam atualíssimas e continuarão provocando indignação em todos que realmente se propõem a refletir sobre as… “Verdades da Profissão de Professor – Ninguém nega o valor da educação e que um bom professor é imprescindível. Mas, ainda que desejem bons professores para seus filhos, poucos pais desejam que seus filhos sejam professores. Isso nos mostra o reconhecimento que o trabalho de educar é duro, difícil e necessário, mas ainda permitimos que esses profissionais continuem sendo desvalorizados. A data é um convite para que todos, pais, alunos, sociedade, repensemos nossos papéis e nossas atitudes, pois com elas demonstramos o compromisso com a educação que queremos.
Aos professores, fica o convite para que não descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios. “Pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda.” Paulo Freire.

Prof. Carlos Magno da Silva Bernardo
Presidente