Relações de trabalho reguladas até fevereiro de 2019

Após longo e difícil período de negociações com o sindicato patronal (SINEPE) o SINPROESC fechou a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) para o período 01/03/2018 a 28/02/2019. O documento torna-se a fonte de direitos exclusivos dos professores das Instituições da rede privada e fundacionais do ensino superior, de educação básica e dos cursos livres.

As negociações foram as mais difíceis dos últimos anos, devido à famigerada Contrarreforma Trabalhista em vigor, que retirou direitos dos professores. Após duros embates com o sindicato patronal, o SINPROESC conseguiu a renovação de inúmeras cláusulas que poderiam ter sido sumariamente retiradas pela proposta patronal.

Garantimos: triênio, à irredutibilidade de salários, rescisão dos professores com assistência do sindicato, bolsas de estudos, dentre tantas outras.

Quanto ao ínfimo e irreal INPC de 1,81% usado oficialmente pelo governo para reajuste de salários, conseguimos avançar para 3% em relação à educação básica e cursos livres a partir de primeiro de abril e, por maior que tenha sido a luta, não conseguimos avançar para o ensino superior, ficando o reajuste em 1,81%.

Agora cabe aos professores lerem o documento final e fiscalizarem o seu cumprimento, denunciando ao SINPROESC as eventuais irregularidades.

Em breve, publicaremos a CCT na íntegra!

“Agora, mais do que nunca, ou os professores se unem e fortalecem seu sindicato, ou a próxima negociação será como os patrões desejam, sem ressalvas!” Prof. Carlos Magno, Presidente SINPROESC.

Fonte: FETEESC

*Acompanhe semanalmente as informações sobre a Convenção Coletiva de Trabalho e assuntos do interesse dos professores!